O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

A MENINA PASSARINHO I: Relatos simbólicos de uma mulher em jornada



Escrevi esses “contos para crianças” com uma diferença de 18 anos entre eles!
Os dois são retratos, totalmente simbólicos, do que estava vivendo internamente naquela etapa da minha vida.
Eles falam da grande dificuldade, para muitas mulheres (e para muitos homens também), de viver, criar e amar uma família e ao mesmo tempo ser fiel a si mesma. Do enorme conflito em se adequar ao que é esperado da gente (por gente que nos ama e a quem amamos, o que torna tudo mais penoso) ou responder ao chamado da nossa alma.
Acredito que essas pequenas histórias “infantis” contem, de forma metafórica, um pouco como eu vivi e dei conta desses dilemas, em duas fases diferentes na minha vida.
Na primeira, eu tinha 33 anos, estava casada, tinha uma filha pequenininha e era mãe e esposa full time. (postado em 24/12/2010)
Na segunda, tinha 51 anos, estava divorciada, era uma profissional que sustentava a mim e a minha filha, sozinha há anos, minha filha já tinha 21 anos e eu estava muito focada na busca de mim! (postado em 27/12/2010)


Alguma madrugada de 1985…
Era uma vez uma menina que gostava muito de voar. Ela amava o céu.
Ela gostava muito de voar quando o céu estava azul, muito azul! Aqueles dias de frio quando a ponta do nariz ficava bem vermelhinha e a gente, para deixar as mãos quentinhas, tinha que por luvas. Ou andar de mãos dadas. Naqueles dias de céu azul, sem nenhuma nuvenzinha , porque todas elas tinham ido para suas casas ficar debaixo do cobertor. Ela gostava muito de voar nesses dias…
Mas, na verdade, ela gostava de voar com qualquer tempo, menos nos dias de muita chuva. Afinal, ficava muito difícil voar de guarda-chuva.

Essa menina gostava também muito da lua. Gostava quando a lua estava gorda, aquela luona redonda que até parecia um grande queijo amarelo. E gostava da lua quebrada, aquela que parece uma gangorra no céu. E gostava também daquela lua branquinha, aquela feita de fumaça, a amiga do sol.

Um dia, essa menina que gostava tanto de voar e gostava tanto da lua ficou triste. E muito brava! De manhã ela brigou com a mãe. Na escola, brigou com sua amiga mais amiga, aquela do coração. De tarde foi a vez do irmão. Brigou com ele.
Estava tão brava e tão triste que resolveu voar para a lua. Morar lá e nunca mais voltar.
Tomou bastante impulso, deu um salto bem alto e começou a voar. E lá foi ela. Voou, voou e voou. Até que chegou lá. Chegou na lua!
E ficaram brincando as duas. Brincaram de amarelinha, brincaram de esconde-esconde. Brincaram de casinha, de teatro, de adivinhação, de pega-pega.
Até que a menina ficou cansada. Sentou na lua e olhou para a Terra.
Viu então que a Terra é azul. Azul, de uma azul tão lindo quanto o azul do céu.
E, de repente, teve saudade do cheirinho gostoso da mamãe. E deu vontade de comer o bolo de chocolate que a mãe fazia, às vezes para o lanche.
E sentiu vontade de brincar de boneca com sua amigona do peito. E de fazer guerra de travesseiro com seu irmão, quando o papai e a mamãe saiam. E, então ela quis voltar.

Deu um beijo no nariz da lua e veio voando. Entrou pela janela do seu quarto, pós a cabeça no travesseiro, puxou o cobertor até o nariz e dormiu. 

Texto e ilustracao de Cristina Balieiro

4 comentários

  1. Cantinho She disse:

    Olá, passando para te desejar um feliz Natal e um excelente ano de 2011 com muitas coisas boas! 😉
    Bjo, bjo!
    She

  2. Continue festejando o seu Santo Natal.
    Vim lhe desejar Harmonia e Paz. Tens um blogue Belíssimo. Passei aqui lendo, e observando. E estou lhe convidando a visitar o meu, que por sinal é muito Simplório, e se possível seguirmos juntos por eles. Estarei muito grato esperando por vós lá.
    Abraços fraternais e que o Menino Deus, nos proteja, Sempre.

  3. Cassia Simone disse:

    Querida minha, que conto lindo! Gostei deveras…Você sempre trazendo coisas novas, belas e comoventes. Beijoquinhas.

  4. Anônimo disse:

    Obrigada queridas e querido pelas mensagens!!! E José Maria, qual o endereço do seu Blog?
    Bjs e espero que vcs gostem da continuação….
    Cris

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *