O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Comentário sobre a palestra Mitologia do Amor

Texto de ANDRÉA FORTES 

A Andrea Fortes escreveu em seu blog (//mundorosadedeinha.blogspot.com/) algumas coisas muito interessantes sobre nossa palestra:

Tristão e Isolda

Esta noite eu fui apresentada à história lendária de Tristão e Isolda. Ele, um cavaleiro, e ela, uma princesa irlandesa. Tiveram um amor intenso e, como a maior parte deles, um final trágico. Fui também apresentada às ideias e à obra de Cris e Bia (Beatriz Del Picchia e Cristina Balieiro), que escreveram “O feminino e o sagrado – Mulheres na jordada no heroi”.
Interessante porque ontem justo a pessoa que me provocou para ir no tal encontro me enviou uma reportagem sobre mulheres alpha (a grosso modo, mulheres poderosas que estão conquistando novos espaços na sociedade e não têm encontrado eco em suas ações diante das “regras sociais”). Nossa, muita informação!
E o meu cérebro começa a fervilhar. Durante a faculdade, eu fiz minha dissertação baseada na história da mulher na sociedade, comparando propagandas da década de 40 com a de 90. Para embasar meus estudos, tive a impagável oportunidade de receber do meu orientador, Wladimir Ungaretti livros raros sobre o feminismo. Obras que mexeram com os meus conceitos e minha visão de mundo. A junção destas informações começa a fazer muito sentido pra mim e para o momento que eu estou vivendo, de redescoberta de mim mesma.
No encontro desta noite, as autoras “mataram” o príncipe encantado e apresentaram uma possibilidade de relação de verdade entre duas pessoas. Uma relação madura, construtiva e, com tudo isto, difícil. Apresentaram-na (a relação) como uma alternativa de descoberta pessoal. Falaram em escolhas, no amor como experiência (e não como símbolo de convenções sociais) e da nossa percepção como indivíduos a partir do outro. Colocaram o dedo em feridas e contaram de forma bem humorada e inteligente que o mundo não é rosa.
Eu ainda estou digerido tudo o que vi / ouvi. Comprei o livro, fiz mil anotações, mas confesso que o processador ainda não deu conta de tudo. Acho que se eu dormir, as ideias devem começar a se organizar. Tenho alguns outros livros para ler, filmes para assistir e fichas para cair. Prometo que vou compartilhando o que vier. E as descobertas destas mexidas todas. Boa noite.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *