O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Pensamentos e Imagens

Decidi que vou me enforcar nas cordas da liberdade. Para isso, precisava me reinventar com tudo aquilo que já era meu. Para marcar este ato, queria transformar algo da matéria volátil dos sonhos em existência concreta. A escrivaninha dos devaneios da minha infância materializou-se, com tudo de incontrolável que existe quando nos arriscamos a desentocar os sonhos – com uma vara que é sempre meio curta – e os expomos às intempéries do real. 
Eliane Brum 

Essas palavras, tão fortes, estão em um artigo ou crônica, não sei como chamar, da jornalista Eliane Brum  chamado ESCRIVANINHA XERIFE, na revista Época, de março de 2010. 
Nesse artigo-crônica ela conta da sua decisão, tomada naquele momento, de deixar sua vida antiga e boa para se arriscar a uma vida nova e incerta. 
Só porque era hora de fazer isso!!! 
Hora de dar adeus ao que já passou porque o novo acenava! 
Corajosa mulher, corajosa decisão, sábia jornada! 
Há tempos de ficar, mas há tempos de ir! A vida não para! 
PS: Quem quiser ler o artigo-crônica na íntegra (o que recomendo) pode acessar 
http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI124381-15230,00-ESCRIVANINHA+XERIFE.html
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *