O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Pensamentos e Imagens

De uma coisa tenho certeza: não fiquei parada na beira do rio, sempre optei por atravessar e descobrir o que tem do outro lado da margem.
  Ignez Baptistella 

Essa corajosa mulher que com quase 50 anos, um longo casamento, 5 filhos, de uma tradicional família do interior paulistano, resolve “chutar o pau da barraca” e se reinventar totalmente, pode servir de exemplo para quem está “morrendo em vida” com medo de sair do seu lugar seguro. 
Essa metáfora de ir ver o que existe na outra margem do rio, para mim, sintetiza a ousadia e o prazer de viver!
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *