O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Astrologia como caminho de autoconhecimento – OS DOIS LUMINARES

Estudei astrologia por cerca de 10 anos. Essa “linguagem simbólica” que Jung chama de psicologia dos antigos, acrescentou muito ao meu entendimento das diferenças entre as pessoas a ao funcionamento da psique. Acho também que o estudo da astrologia pode ser um bom caminho para o autoconhecimento. 
 Escrevi vários textos sobre essa arte antiga, baseados principalmente nas minhas leituras dos maravilhosos livros da Liz Greene e do Howard Sasportas, nas aulas da minha querida professora Cláudia Lisboa e nas minhas observações e reflexões sobre mapas astrais. 
A partir de hoje e em todas as quartas-feiras, vou postar um texto desses. Espero que gostem e aproveitem. 
Cris Balieiro 
O Sol como a Lua são chamados de luminares ou “fontes de luz”. São dois símbolos primordiais e representam, entre outras coisas, os princípios do PAI e do masculino e da MÃE e do feminino.
O Sol, princípio masculino, nos ensina a DIFERENCIAÇÃO, a sermos nós mesmos: independentes, autônomos, únicos. É o Logos, o Espírito, o Indivíduo.
A Lua, princípio feminino, nos ensina a FUSÃO, a nos relacionarmos com os outros. Ter a capacidade de sentir empatia e compaixão, a cuidarmos de nós mesmos e dos outros. É Eros, a Matéria, a Tribo.
A Lua real tem um forte aspecto de mistério: ao mesmo tempo em que é inconstante – é sempre diferente a cada dia no céu – tem um ciclo invariável. 
O ciclo da Lua, por sua vez, está ligado aos ciclos da vegetação e ao ciclo da vida humana. A Lua está ligada ao corpo, ao “aqui – agora”, a esta encarnação, aos fluxos inevitáveis da vida, nela tudo é passageiro. 
O Sol por outro lado está ligado aos valores eternos, a imortalidade, ao significado e propósito individual. 
A Lua está associada ao mundo noturno das emoções, a Grande Mãe, ao oceano do inconsciente. É ligada a uma sabedoria mais instintiva, mais primeva, mais “primitiva”, a sabedoria que sabe que tudo passa, tudo é cíclico. É uma sabedoria mais feminina e orgânica que prioriza a harmonização com este ciclo natural, ao contrário do Sol, ligado ao espírito Humano e a Vontade, que busca transcendê-lo. A inteligência inerente a força da vida é associada à Lua. 
É no equilíbrio destes dois princípios que a vida, a sociedade e a cultura e o planeta deveriam ser sustentados. 
Ao mesmo tempo, estes dois princípios têm que ser honrados e alimentados por cada um, apesar da tensão paradoxal existente entre eles. Só assim poderemos ser inteiros, plenos. 
É uma tarefa para a vida toda! 
O seu mapa astrológico, seu Sol e sua Lua fornecem indicativos, trilhas, “dicas”, “mapas” de como isto pode ser feito POR VOCÊ.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *