O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Pensamentos e Imagens

Eu me defino como educadora, não como curadora. Acho que a cura só acontece de dentro para fora, só a pessoa se cura…. o que me moveu foi a curiosidade e a fé, o numinoso. Sempre teve um empurrão para este lado… sempre senti isto…. sempre tive a mais absoluta certeza do que vim fazer no planeta. Eu me acho uma educadora do espírito…. sou muito professora, porque eu acredito muito, muito mesmo na aprendizagem. Sempre a vida está trazendo uma lição. E depois, eu acredito que aprender está acima do seu arbítrio. Quantas coisas você não buscou aprender e mesmo assim você aprendeu?

  
Trecho da entrevista de Maria Aparecida Martins Crispiniano falando de sua jornada, do livro “O FEMININO E O SAGRADO – MULHERES NA JORNADA DO HERÓI”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *