O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Pensamentos e Imagens

Mudei para o México. Fui para o México assim, sem conhecer o México. Foi uma ruptura, foi um pulo no abismo que dei. Fechei meu consultório, fechei minha casa, e pensei : vou ficar um, dois anos no México. Isto em 1983. Fui morar numa cidade do México que é um lugar muito, muito especial. Chama-se Tepoztlán. É considerado lugar sagrado. É mais um pueblito, não chega nem a ser cidade. Tem a comunidade indígena que se preserva intacta. E tem uma comunidade de artistas de todos os lugares do mundo. Muito interessante!!! Foi muito legal porque eu resolvi que iria cantar também. Eu tive coragem, fiz um repertório brasileiro, e sai cantando. Foi muito legal!! Foi um momento de transcendência absoluta, de expressão da alma e de toda a minha musicalidade. 

Trecho da entrevista de Sandra Sofiati falando de sua jornada, do livro “O FEMININO E O SAGRADO – MULHERES NA JORNADA DO HERÓI”.

3 comentários

  1. Muito interessante mesmo, Cristina! Obrigada e um grande abraço da Itàlia 🙂

  2. Que bacana ter uma leitora de tão longe! Forte abraco
    Cris

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *