O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Jung fala


Todos os acontecimentos mitologizados da natureza, tais como o verão e o inverno, as fases da lua, as estações chuvosas etc., não são de modo algum alegorias destas experiências objetivas, mas sim, expressões simbólicas do drama interno e inconsciente da alma, que a consciência humana consegue apreender através de projeção – isto é, espelhadas nos fenômenos da natureza. 



OS ARQUÉTIPOS E O INCONSCIENTE COLETIVO – 9/1 – pág. 14

2 comentários

  1. Anônimo disse:

    Gostaria mesmo que esta interpretacao fosse exata…!Assim nossos dramas, nossas tristezas, estariam amparadas…pelo menos, pela sincronicidade do Universo. De qq maneira, facilitam p grande parte da humanidade…A outra parte, permanece mergulhada na escuridao. Vera Márcia.

  2. Jung nos faz pensar…e muito! As vezes dá quase um choque nas nossas crencas…Eu acho que isso é que faz ele GRANDE!!!
    Cris

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *