O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

MULHERES MARCANTES: Margaret Mee (1909/1988)



Margaret Ursula Mee foi uma artista botânica inglesa que se especializou em plantas da Amazônia brasileira . Estudou arte na “St. Martin’s School of Art”, no “Centre School of Art” e na “Camberwell School of Art” em Londres, recebendo o diploma de pintura e design em 1950. 

Mudou-se para o Brasil em 1952, para cuidar de uma irmã doente e aqui ensinou arte na Escola Britânica de São Paulo. Entre 1952 e 1956, Margaret Mee, devido à doença da irmã, permaneceu em São Paulo. 

Durante esse período, o fascínio pela exuberância da mata Atlântica (que na época cobria grande parte do estado, incluindo áreas que hoje fazem parte dos subúrbios urbanos) levou-a a pintar plantas e flores que encontrava em passeios locais. Em 1958 virou uma artista de botânica pelo Instituto de Botânica de São Paulo.


Em 1956, fez a primeira viagem à floresta amazônica. Foi o despertar de uma paixão que a levaria posteriormente a mudar-se para Belém do Pará. Realizou quinze expedições à floresta amazônica, entre 1956 e 1988. Durante essas viagens, desenhou, pintou e coletou muitas espécies de plantas tal como existem no seu habitat natural. As pinturas eram sempre feitas no campo, em contato direto com a natureza. 

Apesar de não ser uma botânica profissional, tinha um vasto conhecimento de plantas, combinando a expressão artística com a natureza e a ciência. A sensibilidade artística, aliada ao rigor técnico dos desenhos e à sua personalidade alertaram o mundo para o perigo de extinção de centenas de espécies ameaçadas pela devastação das florestas do Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *