O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

A Catedral de Chartres nas palavras de Jung


ACatedral de Chartres, que fica perto de Paris, tem duas Madonas Negras, um labirinto, uma historia ligada à deusa celta, uma cripta (parte subterrânea) antiguíssima e várias outras fortes manifestações do feminino sagrado.  
Estive na cripta onde há um poço, e garanto que é impressionante. Não tenho as fotos que tirei lá, porque logo depois minha máquina foi roubada (o que tornou essa lembrança ainda mais misteriosa), mas tenho essas, da fachada e do interior luminoso, que tirei de outra vez. Luz e sombra: Chartres

Agora descobri que Jung fala dela neste trecho de A Vida simbólica (par. 254), onde comenta o sonho de um paciente:

 


O sonho diz que que sob a catedral há um lugar misterioso. O que na realidade não se afina muito com uma igreja cristã. O que havia sob as catedrais naquela época? 
Sempre existiu essa parte chamada cripta. Provavelmente todos os presentes já viram a grande cripta de Chartres; ela dá uma boa ideia do mistério desses lugares. Em Chartres antigamente havia um velho santuário com um poço, onde se processava a adoração de uma virgem – não a Virgem Maria, como se dá agora, mas de uma deusa céltica. 
Sob toda igreja cristã da Idade Média há um lugar secreto, onde nos velhos tempos os mistérios eram celebrados. O que atualmente denominamos os sacramentos da Igreja eram os mistérios da Igreja primitiva. (…)

Essa ideia de cripta, de lugar de mistério, nos conduz para algo anterior à Weltanschauung (N:visão de mundo) cristã. Alguma coisa mais velha que o próprio cristianismo, como o poço pagão da Catedral de Chartres, ou como uma antiga caverna habitada por uma serpente”
post e fotos de Bia Del Picchia 

3 comentários

  1. Chartres é o máximo! beijão Wanice querida!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *