O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Novas verdades… do amor?

Fiquei impressionada com este post (obrigada Flavia!), que não sei se corresponde totalmente a verdade mas me pareceu bem realista.

Lembrou-me a historia da Rainha da Neve, adaptada recentemente na animação Frozen, cuja musica ganhou o Oscar. Em resumo, é a historia de uma princesa que não podia amar porque se perdesse a cabeça, por exemplo numa crise de raiva, congelaria tudo a seu redor. Ela então evita os sentimentos. 

Demonstrar os sentimentos, entregar-se, é o pecado capital desta lista, que pode ser reduzida a apenas uma “verdade”: na relação, quem não se importa se dá melhor do que quem se importa.

No titulo  coloquei verdades do amor em interrogação porque não sei se essa questão trata mesmo de amor ou de afirmação do ego ou  de medo. De todo modo, a antiga paixão descabelada que estava na moda e a moderna indiferença (ambas podem ser simuladas ou não) são uma polaridade, dois lados da mesma balança.  Sempre os extremos cobram alto preço.  Enfim: e aí, como ficamos nisso? Para pensar.

Este post está em amulhersemfrescura:

1. Quem se importa menos tem todo o poder. Ninguém quer ser “a pessoa mais interessada” da relação.
2. Porque nós sempre queremos mostrar para a outra pessoa o quão blasé nós podemos ser, joguinhos psicológicos como ‘Intencionalmente Levar Horas Ou Dias Para Responder Uma Mensagem’ vão acontecer. Eles não são divertidos.
3. Uma pessoa sendo desapegada porque tem zero interesse em você parece exatamente igual a uma pessoa sendo desapegada porque acha você incrível e está fazendo um esforço consciente para fingir que não está nem ai. Boa sorte tentando descobrir quem é quem.
4. Ligações telefônicas são uma arte em decadência. Muito provavelmente, grande parte da comunicação do seu relacionamento vai acontecer por texto, que é a forma de interação mais desapegada e impessoal que existe. Já pode ir criando intimidade com as opções de emoticon.
5. Planos com antecedência estão mortos. As pessoas tem opções e atualizações em tempo real da localização dos seus amigos (ou outros potenciais romances) graças às mensagens e às redes sociais. Se você não é a prioridade, você vai ouvir um “Talvez” ou “A gente se fala” como resposta para o seu convite para uma saída e o(s) fator(es) decisivo(s) serão se a pessoa recebeu ou não ofertas mais divertidas/interessantes que você.
6. Aquele alguém que te magoou não vai automaticamente ter um karma ruimPelo menos não em um futuro imediato. Eu sei que parece nada menos que justo, mas às vezes as pessoas enganam e traem e continuam suas vidas alegremente enquanto a pessoa que eles deixaram para trás está em frangalhos.
7. A única diferença entre as suas ações serem consideradas românticas ou assustadoras  é o quão atraente a outra pessoa te acha. É isso, isso é tudo.
8. “Topa sair?” e “Vamos fazer alguma?” são frases vagas que provavelmente significam “vamos nos pegar” e enquanto você provavelmente odeia receber uma dessas, elas são o jeito mais comum de convidar alguém pra passar algum tempo junto hoje em dia, e aparentemente elas chegaram pra ficar.
9. Algumas pessoas só querem te pegar e se você está procurando mais do que sexo, elas não vão te falar “Bem, acho que eu sou a pessoa errada pra você”. Pelo menos não antes de você liberar o ouro. A sinceridade seria o mais ideal, mas a honestidade não é um fator obrigatório da raça humana.
10. A mensagem que você mandou chegou. Se ele não respondeu, pode ter certeza que não foi por causa do mau funcionamento das operadoras de celular.
11. Tantas pessoas tem medo de compromisso e de estar sério com alguém que continuam um relacionamento não-definido e que só funciona até não funcionar mais. O famoso “nós somos só amigos” é uma porta aberta para uma traição que tecnicamente não é traição porque, hey, vocês não estão juntos juntos.
12. As mídias sociais criam novas tentações e oportunidades para trair. As mensagens por inbox e opções para um flerte sutil, como curtir a foto alheia, não servem como desculpa ou prova de uma traição, mas eles certamente aumentam as chances disso acontecer.
13. Mídias sociais também podem criam a ilusão de que você tem opções, o que leva as pessoas a verem o Facebook como um menu de pessoas atraentes ao invés de um meio de manter contato com o s amigos e a família.
14. Você provavelmente não vai ver muito da real personalidade de alguém até que vocês estejam em um relacionamento. Geralmente as pessoas tem medo de mostrar como realmente são de parecerem disponíveis demais, ansiosos demais, nerds demais, bonzinhos demais, seguros demais, não engraçados o suficiente, não bonitos o suficiente, não alguma outra coisa o suficiente para serem acolhidos ou amados por alguém.
15.  Qualquer pessoa com quem você se envolver romanticamente, ou vocês vão ficar juntos para sempre, ou vão acabar terminando em algum momento. E ambos são conceitos são igualmente assustadores.
16. Quando vocês estiverem namorando, ao invés de expressar como se sente diretamente para você, é mais provável que a pessoa publique isso no status do Facebook ou em uma foto de um casal bonitinho no Instagram, com uma frase ou trecho de música, com as palavras de outra pessoa, mas que claramente foram para você.
17. Tem muitas pessoas que tem zero respeito pelo seu relacionamento e se elas quiserem a pessoa com quem você está, não terão escrúpulos na tentativa de ultrapassar os limites para conseguir conquistar a vítima.
18. Se você tomar um fora, provavelmente vai ser bem brutal. As pessoas podem cortar laços pelo telefone e evitar ter que ver as lágrimas rolando pelo seu rosto ou terminar tudo por mensagem e evitar ouvir a dor na sua voz e o seu nariz escorrendo. Envie um texto longo e voilá, o relacionamento acabou. O caminho mais fácil está longe de ser o mais plausível.
Texto: Chistopher Hudspeth
 post de Bia Del Picchia

2 comentários

  1. Cris disse:

    Em dias assim, eu escuto John Mayer. Não tem como levar uma vida tão cética em relação ao amor…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *