O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Trecho de nosso livro falando sobre a identidade e o apego

Mesmo que estejamos vivendo uma vida pouco satisfatória, muitas vezes
nos apegamos à identidade que ela nos traz e sentimos grande dificuldade de abandoná-la.


Eu pensava: “Se eu sair desse casamento, não sei bem o que será de mim. Sou há tantos anos uma mulher casada que nem sei quem serei se me vir como uma mulher só”. Na verdade, eu percebia que estava mais só do que nunca e já nem sabia quem eu era. Mas eu tinha colocado tanta energia e tanto tempo naquela vida que tinha muito medo de abrir mão de tudo para descobrir o que me faria bem, o que eu queria da vida, qual era o sentido de tudo para mim. – ROSA

Pg  26 de Mulheres na jornada do heroi – pequeno guia de viagem, Ed Ágora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *