O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Jung fala sobre mitologia

(…) quando a camada mitológica é posta a descoberto esses conteúdos exercem, em geral, um impressionante fascínio sobre os pacientes. Isso explica a enorme influência das idéias mitológicas sobre a humanidade. Parece que o processo de cura mobiliza essas forças para alcançar seus objetivos. É que as representações míticas, com seu simbolismo característico, atingem as profundezas da alma humana, os subterrâneos da história, aonde a razão, a vontade e a boa intenção nunca chegam. Isso porque elas também provêm dessa profundeza e falam uma linguagem, que, na verdade, a razão contemporânea não entende, mas mobilizam e põem a vibrar o mais íntimo do homem.

A PRÁTICA DA PSICOTERAPIA – 16/1 – pág. 13

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *