O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Meteora, um filme especial


Theodorus e Urania são monge e freira em conventos vizinhos na Grécia. São jovens amigos devotados à fé, aos trabalhos no campo, aos animais, ao modo de vida quase ancestral e à beleza que se abre nas amplas paisagens.

Seu envolvimento cresce sem muitos diálogos – certa hora eles até riem das diferenças de sotaque da palavra desespero em grego e em russo – pois sem abrir a boca eles falam a mesma língua. Língua da mística cristã, da mística da natureza e da mística do amor, todas comungando juntas, e me pergunto se serão mesmo tão diferentes e antagonistas como dizem.

Os desenhos que se alternam com as cenas acentuam os acontecimentos, o clima arquetípico e a estética dos ícones russos e gregos. É um filme diferente, extremamente belo, do diretor  Spiros Stathoulopoulos. Amei. 
Ps- Não encontrei trailer em português mas este filme está ainda em cartaz  por aqui.

Post de Bia Del Picchia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *