O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Bela e a Fera unem-se em belo filme

Bela, uma moça linda por dentro e por fora, é a única que aceita o empobrecimento da família. É afetuosa com as tolas irmãs e irmãos, e adora seu pai. Para salva-lo vai fazer o sacrifício de se unir a Fera, um poderoso e misterioso monstro. E começa a aventura…
Esse conto de fadas francês, escrito em 1756 por Mme de Beaumont, mostra as angustias das moças que tinham que se casar, tantas vezes com homens quase desconhecidos e geralmente mais velhos, naqueles tempos de maior opressão feminina e casamentos arranjados. Fala de como as aparências enganam, como o afeto e o carinho supera obstáculos, como não enxergamos o que é mais obscuro, e muito mais. Traz rosas do começo ao fim, pois elas representam a deusa Ísis,  a Virgem Maria, e o próprio princípio feminino que resiste belamente aos espinhos das mais duras circunstancias.
Mas nem pense nisso tudo ao entrar no cinema para assistir essa nova filmagem francesa. Deixe-se levar pelo encanto dos cenários de sonho, e aproveite cada minuto. É lindo, é feroz, é romântico, é bem feito.  Contos de fada são tudo de bom, e fico feliz que este tenha recebido uma versão tão boa.
 Post de Bia Del Picchia  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *