O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Trecho do nosso livro falando sobre a “Dádiva para o mundo”



Essa é a última etapa da jornada do herói: o ciclo termina com o viajante trazendo ao mundo cotidiano o que descobriu em seu caminho, o tesouro, a dádiva encontrada no percurso. Apesar de toda jornada trazer uma grande transformação pessoal, ela tem de conter uma dimensão maior: é necessário que essa transformação seja, de alguma forma, doada para o coletivo.
O desafio dessa etapa é construir, no sentido prático, essa dádiva, o produto que será oferecido. Esse deve expressar o própria pessoa que fez a jornada, ajustando-se perfeitamente a quem ela se tornou. É necessário que as duas dimensões, o mundo interno e o externo, estejam integrados, uma vez que a jornada implica a busca de consistência entre a vivência interna e a maneira de se expressar e viver no mundo.

PÁG 69 do livro O Feminino e o Sagrado – mulheres na Jornada do Herói, Ed. Ágora, 2010

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *