O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Junguianos falam – M. Esther Harding

Na época do período menstrual, a natureza feminina instintiva movimenta-se dentro dela e, como maré enchente, subjuga pelo menos parte de sua consciência. Isso não é necessariamente uma experiência negativa, mas pode ser também positiva, como o sono, que pode ser considerado somente como perda de tempo, quando na verdade é durante o sono que as faculdades físicas são restabelecidas. Tanto um como o outro são meios de entrar em contato com as camadas mais profundas da natureza, em geral perdidas nas regiões inacessíveis do inconsciente.(…)…uma necessidade interior que a está chamando a introverter-se, a afastar psicologicamente das exigências da vida externa e viver por um período nos lugares secretos de seu próprio coração…

OS MISTÉRIOS DA MULHER – págs. 113/114

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *