O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Junguianos falam – Jean Shinoda Bolen


As sincronicidades estão ligadas à alma. É a alma que sabe que algo é significativo, que se comove com a poesia e a música, que reconhece aquilo que ama e pelo qual é amada, que é alimentada pelas nossas ações quando elas emergem das nossas próprias profundezas. Os pesadelos de despersonalização surgem quando nos encontramos em uma situação em que praticamente nada do que fazemos em nossa vida diária satisfaz nossa alma. Nessa situação, nos tornamos cada vez mais irreais para nós mesmos. 


O CAMINHO DE AVALON – pág. 158

2 comentários

  1. Que lindo trecho!
    E que sincronicidade…vamos iniciar o Círculo de Luz agora em março e o tema deste ano é exatamente A Travessia para Avalon! Preparei um trabalho lindo baseado no livro dela, com vivências corporais e artísticas de acordo com os temas.
    Estou muito empolgada, acho que será uma jornada de transformação e cura para todas.
    Bjs

  2. Que legal Cristiane! E tem uma jornalista da Bons Fluidos que ja me entrevistou e sempre pede algumas dicas quando está escrevendo assuntos que ela considera que tenho a contribuir, que acho que vai fazer parte desse círculo: Raphaela. Ela me contou muito feliz sobre isso. Acho que se a gente está "antenada na mesma energia, ou como dizem os jovens, na mesma vibe" as sincronicidades acontecem! Bj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *