O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

O encontro de Monica Jurado com o xamanismo, em trecho de nosso livro

“Aprendi mais técnicas do xamanismo com mestres; e me qualifiquei como uma xamã. A escolha do xamanismo foi a forma de eu manifestar o que havia aprendido.

O encontro com a Madona Negra foi o segundo grande encontro; o Rinpoche e o xamanismo de alguma forma andaram juntos. Ele me entregou, num sonho, meu tambor – e o meu tambor é um tambor de espírito feminino. Ele é meu instrumento de cura.


Hoje eu digo que o Oscar, o mestre do Havaí, é meu pai e Rinpoche é minha mãe, porque ele me trouxe o tambor, o xamanismo, a roda, a tradição dos espíritos da Terra, a tradição bon, a tradição dos indígenas.” – pg 59

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *