O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Os tempos de recolhimento

Tenho alguns pacientes que estão vivendo tempos em que se pede recolhimento, silêncio, espera, não ação. Como isso é difícil! É remar contra a maré de tempos rápidos, descartáveis, agitados, nervosos. Mas, se tivermos a paciência, a tolerância, a coragem e a sabedoria de “suportarmos” tempos internos, a recompensa pode ser extraordinária! 
Lembro de viver tempos assim: foi mais de um ano – meados de 1997 até final de 1998. Trabalhava muito, mas os fins de semana passava quase recolhida: lia Asimov, tomava minha taça de vinho e ouvia os mantras de Tomaz Lima, o Homem de Bem. As músicas dele foram companheiras maravilhosas para esses tempos. Tempos difíceis, estranhos, mas super ricos, como rica é a música do Homem de Bem!

4 comentários

  1. Gosto demais dele, ouço seus cds no carro. Fica mais facil enfrentar o transito, o mau humor dos outros, o tempo feio… melhora tudo!

  2. Oi Bia e Cristina,
    Também gosto muito da música dele, especialmente o CD "Joy", realmente melhora o meu astral e o do ambiente.
    Bjs

  3. Eu me identifiquei com estes teus pacientes, pois vivo recolhida e, especialmente, em silêncio! Realmente difícil em tempos tão acelerados! 'Remar contra a maré' foi e melhor definição que já ouvi …

  4. Pois é, né, Maria Gloria, remar contra a maré pode ser bem difícil, mas inúmeras vezes é aquilo que nos põe no caminho certo! Boa "jornada" Cris

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *