O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Tempos de recolhimento III

E para o terceiro post sobre tempos de recolhimento, com a palavra o poeta:



Tenha paciência com tudo o que não tiver ainda tido solução em seu coração e … tente amar as próprias indagações como aposentos trancados, e livros que foram escritos em língua estrangeira. Não busque as respostas, que não lhe podem ser dadas, porque você não seria capaz de vivê-las. E a questão é viver tudo. Viva as questões agora. Talvez você então, aos poucos e sem perceber, em um dia ainda longínquo, estará vivendo as respostas.

RAINER MARIA RILKE
Cartas a um jovem poeta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *