O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Von Franz relata sincronicidade ocorrida num laboratório

Esse é um dos relatos e interpretações que Von Franz faz no livro Alquimia. Como ela diz, chamar algo de sincronicidade não explica o que é isso, apenas nomeia um fenômeno que até hoje, e desconfio por muito mais tempo ainda, seguimos sem entender. Por isso mesmo é importante registrá-los, não deixar passar dizendo: – Ah, é só uma daquelas coincidências. Não é. É mais uma sincronicidade, a inexplicável conexão do inconsciente com a matéria.

“Neste campo de experimentação (química) se produzem, tanto como em outros, acontecimentos sincrônicos, que são vividos como milagres... Que isto acontece nos modernos laboratórios de química prova-se pelo que ouvi contar de um cientista que tentava produzir, por síntese química, certa vitamina. Tinha tudo calculado e sabia que ao fim obteria o produto, mas parecia que a coisa não queria cristalizar.

O momento em que algo cristaliza depende de fatores muito irracionais. É claro que o peso, o calor e a forma da mistura desempenham todo seu papel, mas ainda hoje há fatores que não se podem passar por cima na fabricação química, embora não se sabe do que dependem. Então, contrariamente a todas as expectativas, a condenada mistura não cristalizava. O homem vigiava dia e noite, dizendo que tinha que cristalizar, mas aquilo continuava líqüido.

O cientista se fartou de vigiá-lo e encarregou a um ajudante que seguisse mantendo determinada temperatura. Quando se foi à sua casa e dormiu, teve um assombroso sonho alquímico no qual uma voz lhe dizia:
— Se for agora, verá que cristalizou!

Quando se levantou para telefonar, comprovou que era verdade: cristalizara-se! Quer dizer que o inconsciente daquele homem estava efetivamente conectado com o processo químico que se produzia na retorta, ou informado a ele.

Podem vocês lhe pôr o rótulo de sincronicidade, mas com isso não explicaram nada. É um fato, simplesmente. 
E demonstra que não sabemos de que maneira conecta-se o inconsciente com a matéria; como, não sabemos, porque no momento, neste aspecto, nosso conhecimento científico chegou ao fim.

Parece, inclusive nos tempos mais modernos, que a química tem uma conexão com o inconsciente da pessoa que faz o experimento, inclusive até o ponto de que aconteçam coisas como a que lhes contei. 

Aqui voltamos a fazer contato com um segredo. Esta classe de vivências, mas com uma base mais áspera e primitiva, era geralmente a respaldo dos experimentos dos alquimistas.”                                                                             
Marie- Louise von Franz, Alquimia

Post de Bia Del Picchia

3 comentários

  1. Adorei Bia!
    Esse é um dos poucos livros da Von Franz que ainda não li…Eu tenho uma cópia, achei muito interessante, vou procurá-lo.
    Ótima semana
    Bjs

  2. Cristiane, esse livro é simplesmente fantástico!!! Eu, a Bia, a Cassia e a Neide passamos quase 3 anos juntas a estudá-lo! Acho que vc vai adorar. Grande Mestra, a Von Franz!
    Bj
    Cris

  3. Cristiane, sou fã de carterinha da V
    on Franz… Saudades de vc, bjs!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *