O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Mini bio ilustrada de Mary Shelley, criadora do monstro Frankenstein

Não desejo que as mulheres tenham mais poder que os homens, mas sim que tenham mais poder sobre si mesmas.” Atual? Bom, quem disse isso foi a escritora Mary Shelley, que viveu de 1797 a 1851, foi feminista e filha de feminista, e criadora do monstro Frankenstein.autora e ilustradora Lita Judge lançou um livro nos EUA sobre essa figura romântica e inspirada que mal aparece porque toda luz vai para seu marido, o também grande poeta Shelley Abaixo traduzi livremente um trecho de Lita e uma de suas ilustrações com poema. Fonte: blog literário Seven Impossible things.

“Eu queria escrever sobre Mary Shelley por mais de uma década depois que soube que ela era uma adolescente gravida fugindo quando escreveu seu romance, Frankenstein. Isso me irritou. Por que eu não sabia mais sobre sua vida quando ela deveria ter sido um modelo incrível para mulheres jovens? Todos ouvimos o mito popular de que Frankenstein foi concebido espontaneamente em uma noite tormentosa quando o poeta Lord Byron desafiou um pequeno grupo de amigos expatriados a escrever histórias de fantasmas. Mas o mito tira a identidade da jovem brilhante que escreveu uma das novelas mais influentes da era romântica e atribui crédito por sua inspiração nas mãos de um homem. Inúmeros eventos na vida de Mary antes e depois daquela noite desempenharam um papel muito maior na criação do romance de terror”

Escócia se tornou meu ninho de liberdade  

Lita Judge

O vento é meu amigo

O mar minha irmã

A névoa bebe minhas lágrimas

E estrelas mantém minhas esperanças

 

Na violência de mil tempestades

Antes que o pai insista

Volto para casa novamente

 

Eu não sou mais uma menina

Cansada de decepções

Eu me tornei rocha

E vento e mar ardente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *