O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Vulnerável pelo orgulho ferido – uma concepção mágica de iniciação feminina

Uma iniciante conversa com sua mestra de feitiçaria tolteca, Clara, sobre sua vulnerabilidade em relação ao fracasso e/ou não reconhecimento que  julgava merecer.

A palavra “inventário” que ela usa nesse contexto significa um processo longo de “vistoria” ou levantamento que uma pessoa faz de seus próprios sentimentos, ideias, diálogos mentais e padrões de comportamento: uma espécie de recapitulação da vida que é o primeiro passo dessa tradição.

Esse trecho é parte do livro A travessia das feiticeiras, de Taisha Abelar, com prefacio de Carlos Castaneda. Ele descreve os exercícios físicos e mentais que uma iniciante faz para alcançar estados alterados da consciência sem utilizar plantas psicoativas.

 

“— Você está vulnerável porque se sente importante — ela declarou, estendendo-me um lenço bordado para que eu assoasse o nariz. —Toda a vergonha foi causada por sua noção equivocada de valor pessoal. Aí, fazendo uma apresentação sofrível, como aconteceu, você acrescentou outro insulto a seu orgulho já ferido.

— Clara ficou em silêncio por um instante, dando-me tempo para recuperar o controle. — Por que deixou de praticar karatê? — perguntou finalmente.

— Simplesmente cansei-me dele e de toda a hipocrisia — retruquei.

Ela sacudiu a cabeça.

— Não. Você desistiu porque ninguém prestou atenção em você depois de seu fracasso, e você não teve o reconhecimento que acreditava merecer.

Com toda sinceridade, tive de admitir que Clara tinha razão. Eu acreditara merecer o reconhecimento. Todas as vezes que cometera um de meus atos loucos e impulsivos, fora para valorizar minha auto-imagem ou para competir com alguém, a fim de provar que eu era melhor. Um sentimento de tristeza e depressão envolveu-me. Eu sabia que, apesar de toda a respiração e recapitulação, não havia esperança para mim.

— Seu inventário está mudando muito natural e harmoniosamente — disse Clara, dando um tapinha na minha cabeça. — Não se preocupe demais. Simplesmente concentre-se na recapitulação, e todo o resto virá por si mesmo”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *