O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Hora de estar no mundo e hora de se recolher

“Eu sou uma buscadora. E, como buscadora, acho que nunca vou conseguir dizer: “Ah, cheguei!” Eu me vejo sempre buscando. Só o que eu posso dizer é que, quando estou na natureza e quando faço ou ouço música, eu “chego”. Música e natureza são momentos em que eu “chego”. É uma conexão direta: eu com a Força, eu com Deus.

Não gosto de falar, por incrível que pareça, apesar do meu trabalho ser o de uma pessoa que fala. Já pensei em ir para mosteiro, já pensei! Parar de falar por um tempo. De vez em quando vêm umas ideias…

Mas não é que eu não goste de estar no mundo. Eu tenho vontade de estar no mundo e agir no mundo. Gosto de estar com meus amigos. Acho que é mais uma coisa de recolher e sair, recolher e sair… E, nesse recolhimento, minha alma se reconhece, minha alma fica feliz”.

Depoimento de Sandra Sofiati

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *