O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Sobre a necessidade do líder totalitário


De 15 em 15 dias, as sextas-feiras, postamos trechos de livros de Jung e junguianos. Hoje vamos mudar: para ajudar a refletir sobre esses tempos perigosos que estamos vivendo, segue um trecho do livro de Riane Eisler, O CÁLICE E A ESPADA, que a Bia colocou hoje nas redes sociais.

“Já se sugeriu muitas vezes que o grande apelo psicológico de um futuro totalitário reside em sua promessa de um “líder forte”, o qual, como o “pai poderoso” da infância, “cuidará de tudo”, em troca de obediência fiel…. Sem dúvida, a mente condicionada a se submeter à autoridade masculina inclinar-se-á a voltar-se para essa “proteção” em tempos de crise. …
Mais recentemente, atingindo milhões de lares através do meio hipnótico da televisão, um novo tipo de demagogos carismáticos tem exortado os americanos ao confronto direto com “humanistas, feministas e comunistas imorais e pagãos” — sobre os quais colocam a culpa de todos os males do mundo….
Sejam eles religiosos ou seculares, modernos ou antigos, ocidentais ou orientais, a semelhança básica dos líderes e supostos líderes totalitários reside em sua fé no poder letal da Espada (ações agressivas, hierárquicas e dominadoras) enquanto instrumento de nossa libertação. Um futuro dominador, portanto, cedo ou tarde, quase com certeza representará também um futuro de guerra nuclear global — e o fim de todos os problemas e aspirações da humanidade.
Ao longo de milênios da história registrada, o espírito humano esteve aprisionado (…) no entanto, nossa luta pela verdade, beleza e justiça jamais se extinguiu”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *