O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Dois anos de Encontros de Mitologias do Feminino

Em setembro de 2016, a Cris e eu começamos a fazer esses Encontros com o objetivo de buscar a voz feminina nos mitos, nos contos de fadas, na história de ontem e na de agora.

Nossas questões eram e são: como essas narrativas construíram o modo que nós, mulheres, somos vistas e nos vemos hoje? É possível descobrir o que diriam tantas vozes femininas que foram caladas no passado?  E o que os próprios mitos têm a nos dizer agora, do ponto de vista feminino contemporâneo? 

Principalmente: o que podemos, juntas, descobrir, partilhar, buscar, conhecer, construir e desconstruir nesses Círculos abertos e gratuitos? São questões que abrem outras… cada vez mais!

Agora estamos felizes de comemorar dois anos dessa atividade que nos traz tantas inspirações, nas qual conhecemos tantas mulheres bacanas, e que acreditamos que contribui para a irmandade feminina e para a ampliação de consciência, de liberdade e de poder de escolha para todas nós. 

Agradecemos  a linda livraria Millenium que nos recebe tão bem e as participantes dos Círculos – abraço carinhoso em vocês todas, irmãs! Estamos juntas!

Temas tratados desde setembro/16:

O massacre das mulheres no paleolítico e de agora

Belas e feras através dos tempos (Mulher Bufala, Eros e Psique, A Bela e a Fera)

Mitos agrários da Grande Serpente, do Milho e da Menina da Lagoa

O sacrifício nos tempos da Grande Deusa e nos dias de hoje

A Grande Deusa e um conto de fadas muito feminino

O Caminho do labirinto

Creta: ancestral sociedade de parceria

A Lua, o tarô e a prostituta sagrada

Inana, um mito de iniciação feminina

Menstruação: tabus, rituais, sentidos

Sekhemet, a Leoa guardiã de limites

Mãe, pai, filho e o mito de Isis

Conto de Fadas: o que é o Feminino?

Jornadas de heroínas

Demeter e Perséfone: relação mães e filhas

Mistérios de Elêuisis: uma peregrinação a si mesma

Artemis, o parto e o aborto

O casamento

A paixão em mulheres da Ilíada, da Odisseia e de agora

Héstia e Hécate, centramento e intuição

Erros e Psiquê, uma iniciação feminina

Tarefa de Psiquê: selecionar os grãos

 

 

2 comentários

  1. Amo esses encontros! Gratidão Bia, Cris e todas as mulheres que fazem história no dia a dia. Bjks!

    1. crisbalieiro disse:

      E a gente ama você, Wanice!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *