O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

A poesia de Mary Oliver sobre a jornada


Para tempos difíceis, poesia como remédio. Da poeta americana Mary Oliver, nunca publicada no Brasil. Quem traduziu esse poema foi Wagner Miranda.

 

 

 

A jornada

Um dia você finalmente descobriu
o que tinha de fazer e então começou,
mesmo que as vozes que te rodeavam
continuassem vociferando
péssimos conselhos –
mesmo que a casa inteira
começasse a estremecer
e você sentisse a velha fisgada
em seus calcanhares.

“Redima minha existência!”
clamaram as vozes.
Mas você não se deteve.
Sabia o que tinha de fazer,
mesmo que o vento a perseguisse
com seus dedos enrijecidos
com todas as suas forças,
mesmo que a melancolia por eles possuída
se mostrasse aterradora.
Já era tarde o suficiente,
e a noite, tempestuosa
e a estrada, repleta de galhos caídos
e pedras pelo caminho.

Porém lentamente,
ao deixar aquelas vozes para trás
as estrelas começaram a brilhar
através dos lençóis de nuvens,
e lá estava ocultada nova voz
que lentamente reconheceste como sua,
que se manteve em sua companhia
enquanto adentrava a passos largos
no mundo,
determinado a fazer
a única coisa que poderia fazer –
determinado a salvar
a única vida que pôde salvar.

4 comentários

  1. Carol disse:

    Que belo poema! Eu as acompanho aproximadamente há 4 anos. Cada post é uma pílula de amor para mim. Passei por uma gestação linda enquanto me deliciava com seus textos… Depois pela perda tardia dessa bebê… O luto… As brigas com os Deuses e Deusas… Eis-me aqui, sempre… Em minha jornada… Sempre bebendo da sabedoria de vocês e compartilhando essa sabedoria com minhas irmãs sagradas. Grata pela generosidade em compartilharem tão belas palavras, ideias, livros, filmes, tudo… Um beijo no coração de cada uma!

    1. crisbalieiro disse:

      Carol querida, muito obrigada por suas palavras!
      Um grande beijo
      Cris

  2. Lara disse:

    Estava eu rezando e pedindo para Ele me mandar algumas palavras de conforto/direção, logo me veio a cabeça abrir o computador e ler o texto que apareceria nessa página (acompanho vcs desde que começou o blog)., eis que leio esse poema lindo e reconfortante para eu continuar o que estava fazendo, apesar das `vozes ao redor`.

    1. crisbalieiro disse:

      Poesia é mesmo remédio para a alma, não é Lara? E obrigada por sua companhia!
      Beijos
      Cris

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *