O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Junto ao fogo e às estrelas: palavras de uma buscadora

“Eu não gosto de nenhuma doutrina, eu não gosto dessa coisa de pertencer a alguma coisa, eu reluto. Eu acho que posso conhecer, praticar, mas não gosto de qualquer coisa que me mantenha presa.

Eu sou uma buscadora. E, como buscadora, acho que nunca vou conseguir dizer: “Ah, cheguei!” Eu me vejo sempre buscando.

Só o que eu posso dizer é que, quando estou na natureza e quando faço ou ouço música, eu “chego”. Música e natureza são momentos em que eu “chego”. É uma conexão direta: eu com a Força, eu com Deus.

Comprei uma casa no meio da mata Atlântica, então estou indo muito para lá. Me vejo cada vez mais assim, transitando entre natureza e cidade. Meu futuro vai ser cada vez mais estar perto do fogo e das estrelas, de preferência com um amor e com amigos, fazendo música; mas se estiver só, tá tudo bem também”.

Depoimento de Sandra Sofiati

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *