O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

“Era uma vez bruxas e fadas…” e outras maravilhas na vida de adulta

No reino mágico e encantado se pode buscar um valor que nos eleva acima da existência trivial – essa é a promessa do “era uma vez”, que conhecemos em criança, em sonhos… e podemos re-conhecer através das lembranças de infância. Isso é o que diz Dieckmann, no livro “Contos de fadas vividos”, abaixo. Imagem de Elena Polenova.

“Também na nossa vida, na nossa realidade, existe o ‘era uma vez”. Cada um de nós teve período na vida no qual quase diariamente aconteciam coisas novas e milagrosas: tudo o que para o adulto é natural e corriqueiro, a princípio foi descoberto e apreendido pela criança. Que número sem fim de aquisições são realizadas na infância, e como foram “acontecimentos milagrosos!”

Dificilmente algum de nós poderia ainda reviver o sentimento que o invadia quando dava os primeiros passos; mas a maioria ainda se lembrará como foi que conseguiu andar de bicicleta ou nadar pela primeira vez.

Por toda parte onde o homem alcança algo de novo, nunca até então  conseguido ou adquirido, acontece coisa igual à translação do herói do conto de fada, do mundo do dia-a-dia para um reino mágico, desconhecido, encantado, que deve ser aberto ou onde se pode buscar um valor que nos eleva acima da existência trivial.

As bruxas e monstros são então nossos próprios temores e incapacidades personificados, contra os quais temos de lutar; os animais solícitos e as fadas são as nossas capacidades e possibilidades ainda desconhecidas, que nestas situações podemos obter. Desta maneira se realiza, em outro plano, aquilo que no conto de fada é imagem ou fantasia”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *