O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Emily Hancock fala sobre a menina interna


(…) pela recaptura das primeiras memórias da menina interior, nós podemos reconquistar o senso do eu que tínhamos antes que as projeções e expectativas dos outros assumissem o controle. (…) Aquelas que se voltam para ela encontram na menina esquecida uma chave para destrancar o seu feminino essencial.

MULHER EM BUSCA DA FEMINILIDADE PERDIDA – págs 87 e 89.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *