O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Lidando com a auto ilusão


Uma boa questão a ser feitas nessa época em que costumamos repensar aquilo que vivemos no ano que termina é o quanto estamos mergulhadas em ilusões sobre o mundo, sobre nossa vida, sobre nossos outros significativos ou nem tanto assim, mas especialmente sobre nós mesmas? O quanto estamos imersas num profundo nevoeiro interno?
Claro que nunca alguém se conhece na totalidade; afinal existe o imenso inconsciente, nossa Sombra nos acompanha sempre e a vida toda é uma jornada sem fim de adquirir mais e mais consciência. Há porém uma auto enganação que não é tão inconsciente de fato e se a gente refletir com profunda honestidade podemos sozinhas chegar à nossa verdade.
Algumas perguntas, se as fizermos com franqueza a nós mesmas e se as respondermos com a mesma franqueza, podem nos tirar da armadilha de fantasiar e nos fazer entrar na trilha da realidade. Afinal, é só saindo das nossas auto ilusões que podemos aprender, amadurecer, mudar, criar, realizar, enfim viver de verdade.
Podemos nos perguntar, por exemplo:

Será que quero isso mesmo, ou só estou me iludindo que quero, mas não estou disposto a ter o trabalho, a persistência, o esforço, a disciplina necessários para obter isso que quero?

Será que quero isso mesmo, ou só estou me iludindo que quero, mas não estou disposto a renunciar aquilo que tenho que renunciar para obter isso que quero?

Será que quero isso mesmo ou só estou me iludindo que quero, mas não estou disposto correr o risco de tentar pois posso não obter aquilo que quero?

Será que amo mesmo aquela pessoa ou só estou me iludindo que amo, pois gosto não do jeito que ela é, mas do jeito que gostaria que ela fosse ou do jeito que a criei na minha cabeça?

Será que amo mesmo aquela pessoa ou só estou me iludindo que amo, pois tenho muito medo de ficar sozinha e de não encontrar outro alguém?

Será que amo mesmo aquela pessoa ou só estou me iludindo que amo, pois o que estou fazendo é “jogando” nela a responsabilidade de tomar conta de mim?

Essas são algumas, mas podem existir inúmeras: perguntas podem ser grandes mestras, quando encaradas de frente e com a devida seriedade. Respostas honestas a perguntas difíceis muitas vezes são uma bússola para nos recolocar no caminho verdadeiro.

Trechos do livro O LEGADO DAS DEUSAS 2

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.