O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Pachamama – parte 2

Continuando a falar de Pachamama…

O que Pachamama pode nos ensinar: Saber que somos apenas fios na Teia da Vida

Pachamama simboliza uma nova visão sobre a vida, radicalmente diferente da propagada pela cultura dominante. Mais que uma nova visão, traz uma nova cosmologia que reconhece que a vida da natureza, e aí incluindo os seres humanos, só se manterá por meio da cooperação e cuidado mútuos. Que somente dessa forma será possível respeitar e preservar a diversidade de todas as formas de vida, assim como respeitar suas expressões naturais e culturais, que são as verdadeiras fontes da nossa riqueza.

Essa nova visão e cosmologia nos fala que essa é a única maneira de manter o planeta como um lugar habitável para o ser humano. Porque dizer que podemos acabar com a Terra, é uma tremenda onipotência: ela é maior que nós. Mas podemos sim, infelizmente, transformar esse lindo planeta em um lugar em que a vida humana e outras formas de vida sejam inviáveis. O que seria, além de uma enorme pena, de uma insensatez tão imensamente estupida que chega a parecer impossível que alguém concorde com ela.

Mas infelizmente o que prepondera no mundo é a visão de que o correto e desejável é se buscar um crescimento econômico crescente, com a elevação do padrão de vida material através do aumento do consumo de bens industrializados; que é dessa forma alcançaremos o desenvolvimento global, que será compartilhado por todos.

Mas essa tipo de vida não é sustentável no tempo! Os recursos naturais não são inesgotáveis, estamos danificando de forma extrema nosso habitat com os efeitos de nossas ações, aumentando de maneira gritante a desigualdade entre nós, destruindo a rica diversidade, acabando com espécies e culturas e transformando nossas vidas em algo sem Sentido, nem Significado. Não somos mais pessoas, sequer cidadãos, somos meros consumidores de bugigangas caras e de vidas plastificadas e fakes, disseminadas pelas redes sociais.

Que desperdício de Vida! Necessitamos de forma visceral e urgente da visão de Pachamama.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *