O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Pachamama – parte 3

Continuando a falar de Pachamama, tão atual nesses tempos sombrios…

Precisamos de uma radical transformação no entendimento de quais são as nossas reais necessidade e de como podemos atendê-las. Precisamos tomar consciência que o que nos traz uma boa vida – tirando aquelas que são realmente necessárias para se viver de forma digna – nunca são coisas. E que a busca de uma vida simples é na verdade uma libertação do círculo vicioso de “trabalho-consumo-dívida-mais trabalho”, que pede sempre um aumento crescente de cada um de seus componentes.
A simplicidade voluntária é uma libertação do consumismo e não privação ou ascetismo. Essa é uma forma de poupar, mesmo que no miudinho, nossa Mãe Terra. E muitos miudinhos juntos podem formar uma multidão. É como diz um antigo ditado africano: “Muita gente pequena, em muitos lugares pequenos, fazendo coisas pequenas, mudará a face da Terra”.

Pachamama também simboliza uma visão que introduz no campo da ética a necessidade de considerar valores como o cuidado e a empatia, para além daquelas decisões ligadas a uma fria racionalidade e a uma visão dita imparcial. Ter esses valores como parâmetro implica em perceber as situações não de uma forma abstrata e genérica, mas de uma forma específica, “pessoalizada”, distinguindo, por exemplo, situações em que graus muito diferentes de vulnerabilidade pedem diferentes soluções. Nesse sentido há a necessidade de cada caso ser analisado em seu próprio contexto, pois um tratamento igual sob quaisquer circunstâncias, pode vir a ser injusto. A ética sensível ao cuidado tem uma relação estreita com o respeito tanto à igualdade quanto às diferenças.

É de verdade construir um mundo novo, muito diferente do atual. É uma tarefa imensa, complexa, ousada, extremamente difícil e que não será necessariamente atingida. Por tudo isso , deve ser assumida por TODOS que desejam isso. Por todos que, mais que querer, vêm essa como nossa única salvação.

Trecho do livro O LEGADO DAS DEUSAS 2

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *