O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Ser ou não ser um adulto

Já publiquei e republiquei esse post, mas parece que ele nunca se torna sem sentido…pena…Vamos mais uma vez…

Por que é tão difícil tornar-se adulto?

Porque é muito mais fácil culparmos os outros do que nos responsabilizarmos por nossas escolhas e atitudes.

Porque é muito mais fácil vivermos com nossas ilusões do que encararmos a realidade.

Porque é muito mais fácil buscarmos alguém que cuide de nós que aceitarmos que cabe só a nós cuidarmos de nós mesmos.

Porque precisamos aceitar que não controlamos a vida e que cabe a nós somente aceitar e responder ao que ela nos traz.

Porque precisamos ter clareza que não somos “donos” dos outros e o que nos cabe é aceitar e viver com aquilo que eles decidem sobre a vida deles.

Porque é muito difícil aceitar que a vida não está contra ou a nosso favor, ela é somente a vida e acontece sem que o que pensamos ou queremos seja levado em conta.

Porque é muito mais fácil nos sentirmos vítimas do que protagonistas da nossa história.

Porque é muito difícil perceber que o mundo não “gira ao redor do nosso umbigo”.

Porque não é fácil aceitar que a vida não nos deve nada, que ela não é justa ou injusta e que sermos “bonzinhos” não nos garante um passaporte contra o sofrimento.

Porque é difícil lidar com a constatação que existe um “espaço vital” existencial em que somos absolutamente sós e em que ninguém pode nos fazer companhia.

Porque precisamos aceitar, sem reclamação ou revolta (que são absolutamente inócuas, ou pior, contraproducentes) que a vida é feita de luz e sombra e de perdas e ganhos.

Porque precisamos aceitar que não existe essa coisa de verdade absoluta e que cabe a nós decidirmos nossas escolhas em uma “nuvem” de ambiguidade e incertezas.

São inúmeras as razões; sim, é difícil tornar-se adulto. E, claro que adulto no sentido pleno, em termos não só físico, que todos se tornam, mas do ponto de vista psicológico, social, ético e espiritual. Tornar-se adulto no seu sentido completo parece, de fato, algo muito difícil, penoso, sofrido e coisa rara hoje em dia: nossa cultura infantilizada e massificada não ajuda em nada. É por isso que vemos tanta gente com 30, 40, 50 anos agindo como adolescentes ou até mesmo como bebes, emocionalmente falando!

Tornar-se de fato um ser humano adulto é uma escolha, uma busca, um processo, uma conquista. É ao aceitarmos a vida nos seus próprios termos e de nos tornarmos pessoas de fato maduras, que adquirimos a posse da liberdade de buscar sermos nós mesmos em nossa plenitude. É ao dizermos SIM à nossa condição humana e a nosso processo de crescimento e maturidade que tomamos a vida em nossas mãos e podemos usufruir a aventura de estarmos realmente VIVOS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.