O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Pensamentos e Imagens


O caminho interno é solitário, é similar ao caminho da morte. Acompanhei as minhas etapas usando o Bardo Todol, o Livro Tibetano dos Mortos, o que me dava tranqüilidade de saber o que estava fazendo. Esse é um processo arriscadíssimo, é muito serio. É só porque o chamado vinha da voz da alma que eu tive coragem de fazer.
Monica Jurado


Esse trecho está na página 156 do livro O FEMNINO E O SAGRADO – Mulheres na Jornada do Herói, no depoimento da Monica, onde ela conta do auto retiro que fez por quase 6 anos, onde basicamente se dedicou a práticas espirituais e aos estudos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *