O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Ou você muda ou você muda

Meu caminho espiritual começou em 1989. Meus (lhos já estavam crescidos e estava terminando um ciclo importante da minha vida, o meu casamento chegava ao (m. Eu tinha quase 40…

Sobre ser uma “mulher perigosa”

Pat Mitchell, a jornalista americana e diretora editorial do TEDWomen, diz nesse vídeo que não tem mais nada a provar, e muito menos a perder: que ela tornou-se uma “mulher…

Você não está só – lema dos primeiros círculos femininos

Como tudo começou: a ideia básica dos primeiros círculos continua sendo a idéia mais importante para nós, mulheres, nos unirmos em algo que vale a pena para todas e para…

Jung fala do símbolo da cidade

A cidade é um símbolo materno, uma mulher, que abriga em si os habitantes como filhos. Compreende-se assim por que as duas deusas-mães, Réia e Cibele, ostentam coroas em forma…

Uma belíssima reflexão sobre a arte e o artista

Um poeta indeciso entre a carreira literária e a militar: o jovem Franz Kappus trocou dez cartas com o poeta Rainer Maria Rilke (1875-1926), entre 1903 e 1908. Após a…

Os 4 estágios do perdão – Clarissa Pinkola Estés

Uma forma maravilhosa de começar o ano é perdoando, isto é, se liberando do que faz mal, segundo a Clarissa. Esse trecho de Mulheres que correm com os lobos dá…

Histórias que inspiram

Histórias de vida nos inspiram a fazer nosso próprio caminho. Assombrosas, assustadoras e maravilhosas como podem ser (e a de nossas entrevistadas o são), elas têm o poder de provocar…

A extraordinária Juana Inés de la Cruz

Nessa linda animação de Theresa A. Yugar, dirigida por Wow-How Studio, acompanhamos a história da mexicana  Juana Inés de la Cruz ou Soror Juana, poetisa, dramaturga, filósofa e freira.

A boa bruxa italiana do Dia de Reis

Seis de janeiro é quando antigamente as crianças ganhavam os presentes que hoje damos no Natal. Na Itália, essa tradição está ligada à lenda de uma boa bruxa, a Befana….

Stephan A. Hoeller fala sobre a busca da individualidade

  Ninguém atinge sua verdadeira natureza individual sendo o que a sociedade espera nem fazendo o que ela deseja. A GNOSE DE JUNG – pág. 49

Adeus 2019, bem-vindo 2020 e 5 livros

Como esse ano que morre hoje (estou escrevendo esse post dia 31 de dezembro) foi um ano em que que vi, como poucas outras vezes  havia visto, tanta gente falar…

Que a gente se desenrede dos perengues e comece um leve 2020

Que a gente se desenrede dos perengues desse ano como nos desenredamos das fitas que amarram uma caixa de presente Que a gente descubra tudo que aprendemos por lidar com…